Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

01.05.22

Vila Nova do Ceira, Góis, Coimbra @ Lendas de Portugal - Lenda das duas Rosas

Miluem

Roses_Closeup_Pink_color_Two_517135_1280x851.jpg

Lenda das duas Rosas

 

Diz-nos outra lenda, que o estreito do Cabril separava dois reinos: o Mouro e o Cristão.

O mouro chamado Al-Kandar na margem esquerda do rio Ceira, ou seja Candosa, e o Cristão na margem direita.

Diz a lenda que a linda princesa se enamorou do filho do rei cristão ao ponto de se apaixonarem, mas a rivalidade dos pais não permitia tal coisa. Porém ás escondidas numa gruta que ainda hoje existe, marcavam encontros à noite. O sinal seria uma lamparina acesa que era vista da outra margem pelo príncipe cristão, que por sua vez passava o rio para o outro lado ao encontro da sua amada.

Mas uma noite o rei mouro deu pela falta da filha e logo mandou os guardas com cavalos à procura da princesa. Ao ouvirem o trote dos cavalos os jovens enamorados tentaram fugir, mas na fuga precipitada, caíram ao rio. Só no dia seguinte foram encontrados mortos e abraçados como a quererem dizer que queriam ficar juntos para sempre e que o seu amor seria mais forte que a rivalidade dos pais.

33934-RF-EDF-130-1.jpg

A partir desse dia, dizem que todas a noites de lua cheia, à meia-noite, se ouvem vozes e murmúrios, no local da tragédia, e se vêem duas rosas a boiar nas águas do rio. Daí se chamar a “Lenda das duas Rosas”.

 

José Rodrigues (de Salpicos da minha Aldeia, 2005)

 

Créditos:

Fonte: https://www.freguesiadevilanovadoceira.pt/lendas-e-tradicoes

Fotos: 

https://www.1zoom.me/en/wallpaper/517135/z4800.5/

https://aldeiasdoxisto.pt/poi/5595