Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem Vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

10.01.21

Maceira, Leiria @ Lendas de Portugal - A Fonte da Barroquinha

Miluem

DSC02380.JPG

A Fonte da Barroquinha

 

 

 

Era uma vez ...em dia já muito recuado na lonjura dos tempos, em pleno verão escaldante, o rei passava com a sua corte ali junto a Maceira.

 

O rei sentia os ardores da sede.

 

Ao passar roçando uma rocha, o poderoso rei, sem poder parara para matar a grande sede que o atormentava, gritou em desespero e tom eivado de maldição, para os seus acompanhantes:


          "Maldito cavalo que não escoicinha esta rocha até fazer água a fartar."

 

Palavras não eram ditas e o cavalo real, como se tivesse compreendido a fala irada do seu dono, dá uma forte parelha de coices na rocha que fez estremecer céu e terra.

 

A escoicinhadela foi tão violenta que o rei teve de se amparar com a sua espada na rocha, no mesmo sítio onde o cavalo do rei escoiçara. Mas a espada, de fraca resistência, encontrou e furou a rocha, e, do furo aberto, jorrou água abundante e fresquinha que dessedentou o rei e toda a sua comitiva.

 

O povo vendo aquela fartura de água tão fresca, onde sempre tudo fora secura, começou a escavar na parte mais baixa da rocha e ali abriu uma pequena barroca, por onde começou o jorramento do precioso líquido refrescante, que nunca mais findou e ainda hoje continua correndo onde se levantou mais tarde, a chamada Fonte da Barroquinha.

 

(in Anais do Município de Leiria, João Cabral)

 

Foto: http://sopensonisso.blogspot.com/2011/02/senhora-da-barroquinha.html

 

30.12.20

Auld Land Syne - New Year's Eve

Lea Michele

Miluem

 

Should auld acquaintance be forgot

And never brought to mind?

Should auld acquaintance be forgot

And days of auld lang syne?

 

For auld lang syne, my dear

For auld lang syne

We'll tak a cup o' kindness yet

For days of auld lang syne

 

We twa hae run about the braes

And pu'd the gowans fine

But we've wander'd mony a weary fit

Sin days of auld lang syne

 

We twa hae paidl'd i' the burn

Frae morning sun till dine

But seas between us braid hae roar'd

Sin days of auld lang syne

 

For auld lang syne, my dear

For auld lang syne

We'll tak a cup o' kindness yet

For days of auld lang syne

 

And surely ye'll be your pint-stowp

And surely I'll be mine

And we'll tak a cup o' kindness yet

For auld lang syne

 

And there's a hand, my trusty fiere

And gie's a hand o' thine

And we'll tak a right gude-willy waught

For auld lang syne

 

For auld lang syne, my dear

For auld lang syne

We'll tak a cup o' kindness yet

For auld lang syne

 

For auld lang syne, my dear

For auld lang syne

We'll tak a cup o' kindness yet

For auld lang syne

 

Compositores: W. Afanasieff / Kenny G

 

Letras de Auld Lang Syne © Bournemouth Symphony Chorus, Music Mgt., B Lion Music, Megatrax Music, Southern Gypsey Queen, Legendary Notes, Redemption Songs Ltd, Limetree Arts And Music, Other Music Inc., Opc Music Publishing Inc.