Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

04.06.22

Museus @ Portugal - Museu da Pedra, Município de Cantanhede

Cantanhede, Coimbra

Miluem

Museu1.jpg

Espaço de referência identitária e lugar privilegiado de aprendizagem, o Museu da Pedra promove diversas atividades pedagógicas de carácter cultural e científico no âmbito da sua temática.

O museu abriu ao público no dia 20 de outubro de 2001, tendo sido, nesse mesmo ano, galardoado pela Associação Portuguesa de Museologia com a Menção Honrosa de Melhor Museu Português do Triénio 1999/2001. Mais recentemente foi distinguido com o Prémio Nacional de Geoconservação 2006, atribuído pela ProGEO - Associação Europeia para a Preservação do Património Geológico.

O Museu da Pedra integra, desde a sua fundação, a Rede Portuguesa de Museus e pertence também à Associação de Museus e Centros de Ciência de Portugal e à Associação Portuguesa de Museologia.

 

Museu 5.jpg

A extração de calcário das importantes jazidas que se estendem a Sul do Concelho (Ançã, Portunhos,  Outil e Vila Nova) e as atividades que sempre lhe estiveram associadas têm produzido marcas de natureza antropológica, cultural e artística cujo indiscutível valor patrimonial importava perpetuar.

Nesse sentido, o Município de Cantanhede decidiu criar o Museu da Pedra, para preservar e divulgar um importante acervo de antigas obras de arte elaboradas em pedra de Ançã, bem como para manter vivos os mesteres artísticos e ofícios tradicionais a ela associados, e também para conservar os importantes testemunhos paleontológicos encontrados na região.

Museu-da-Pedra-Cantanhede.jpg

O corpo central do museu é dedicado às exposições: a permanente contempla, entre outros aspetos, a apresentação de estatuária antiga e outros ornamentos em pedra de Ançã, as ferramentas utilizadas na sua elaboração, a caracterização geológica do concelho, os métodos de extração da pedra, artefactos arqueológicos e um importante conjunto de fósseis oriundos das pedreiras locais; a galeria de exposições temporárias proporciona de forma regular o contacto com a produção escultórica contemporânea e um conhecimento mais aprofundado e atual dos múltiplos aspetos que o trabalho da pedra envolve.

251986.jpg

Paralelamente, o museu tem vindo a promover, em estreita colaboração com as autoridades religiosas, um projeto de grande interesse patrimonial e pedagógico que consiste em divulgar, através de exposições temporárias, as imagens de arte sacra existentes nas várias igrejas e capelas do concelho de Cantanhede.

Com este serviço nuclear articula-se o designado "museu vivo", área que dispõe de um auditório e de ateliês de artes plásticas, nomeadamente de escultura,  nos quais são regularmente desenvolvidas atividades lúdico-pedagógicas dirigidas especialmente às escolas pelos serviços educativos do Museu.

Museu 3.jpg

Museu da Pedra

Largo Cândido dos Reis, n.º 4 - 3060-174 Cantanhede

Telefone: 231 423730 - E-mail: museudapedra@cm-cantanhede.pt

Site: https://www.cm-cantanhede.pt/mcsite/entidade/1744/museu-da-pedra

 

Créditos: 

Fonte: https://www.cm-cantanhede.pt/mcsite/entidade/1744/

Fotos:

https://www.rotadabairrada.pt/irt/show/museu-da-pedra-de-cantanhede_pt_251

https://www.portugaltravel.org/stone-museum-cantanhede

https://lifecooler.com/artigo/atividades/museu-da-pedra/374611/

31.05.22

Ribeira de Pena, Vila Real @ Lendas de Portugal -A lenda da Pedra Cavalar

Miluem

phpThumb_generated_thumbnail.jpg

A lenda da Pedra Cavalar

Onde se conta como Deus “abrigou” um cavaleiro atrapalhado pelo tempo que de repente se fez, lá para os lados de Ribeira de Pena.

Em tempos que já lá vão, seguia um cavaleiro por montes e vales da zona de Viela, no concelho de Ribeira de Pena.

Cavalgava sereno e tranquilo por caminhos mal marcados, sem destino aparente. Solitário na paisagem, apreciava o panorama agreste e rústico que caracteriza as cercanias do Rio Tâmega. Mesmo na noite escura, era-lhe impossível ignorar os cheiros das plantas, o movimento que a brisa causava nas copas das árvores e as sonoridades cantantes das aves noturnas e dos cursos de água circundantes.

De súbito, o tempo mudou. Num instante, o que era paz transformou-se numa violenta tormenta, obrigando o cavaleiro a encostar a sua montada a uma grande rocha que se erguia junto ao trilho estreito que seguia. Do outro lado, o precipício descia abrupto, fazendo ouvir o rugido das correntes engrossadas pela chuva fortíssima.

igrejaribeiraPena-1354x804.jpg

A lama aumentava, o caminho escorregava cada vez mais. A queda de cavalo e cavaleiro parecia eminente.

O homem, aterrorizado, tentou esporear o cavalo para sair daquele inferno, mas o animal aterrado nem se mexia, patas profundamente enterradas na lama do caminho.

Então, o desgraçado começou a rezar fervorosamente, mal se ouvindo as suas preces na violenta intempérie.

Mas Deus ouvia-o e, apiedado, transformou a pedra rija num refúgio para o infeliz e sua montada.

Agradecendo a ajuda, logo ali se abrigaram, deixando de ouvir a barulhenta borrasca.

O povo diz que esta misteriosa personagem não mais foi vista, mas que a sua história ficou marcada na pedra, sob a forma de uma estátua equestre, a que se começou a chamar a Pedra Cavalar.

 

Créditos:

Fonte: https://portugaldelesales.pt/lenda-pedra-cavalar-ribeira-de-pena/amp/

Fotos: https://www.guiadacidade.pt/pt/poi-ribeira-de-pena-20831

https://historia.visitaltotamega.com/projects-archive/igreja-sao-salvador-ribeira-de-pena/

28.05.22

Museus @ Portugal - Museu da Terra de Miranda

Miranda do Douro, Bragança

Miluem

fachada_museu.jpg

O Museu da Terra de Miranda é um museu etnográfico situado na cidade de Miranda do Douro. O Museu está situado no centro histórico, e encontra-se instalado na antiga “Domus Municipalis” da cidade, edifício setecentista datado do séc. XVII.

O edifício museológico, que se estende ao longo da rua Mouzinho de Albuquerque, deixa transparecer, através da sua estrutura, memórias que nos transportam para a prática e história do seu funcionamento, onde se desempenharam, igualmente, funções de Cadeia Municipal até ao ano de 1790.

O edifício recebe, desde o ano de 1982, as coleções etnográficas e arqueológicas cuja narrativa expositiva pretende representar a vida social, cultural, religiosa e económica das comunidades da Terra de Miranda.

No imóvel de dois andares destaca-se o corpo virado a Sudeste, com varanda a todo o comprimento, suportada pelas grandes arcadas de arcos de volta perfeita do piso térreo.

À medida que o visitante se aproxima, a porta aberta do arco direito parece querer convidar a entrar, e o canhão apontando a nascente, exposto no arco esquerdo, simbolicamente faz lembrar a forte praça militar que foi Miranda do Douro, desde o século XVI até 1762, data em que o exército castelhano destruiu a fortaleza desta cidade.

traje_capa.jpg

Na narrativa expositiva do Museu da Terra de Miranda, objetos de caráter arqueológico e histórico, remetem o visitante para o tempo longo da região de Miranda do Douro, para a especificidade da língua mirandesa e para o papel desempenhado por esta na construção e no reconhecimento exterior da identidade cultural da região, bem como para o papel outrora desempenhado pela cidade na manutenção da estabilidade fronteiriça entre Portugal e Espanha.

ciclo_pao-1.jpg

As coleções do Museu da Terra de Miranda são o resultado de uma recolha sistemática levada a cabo por uma equipa liderada por António Maria Mourinho, seu fundador, e são provenientes dos municípios de Miranda do Douro, Vimioso e Mogadouro. Encontram-se divididas em diferentes categorias: Arqueologia, Armas, Artes e Ofícios, Caça, Cerâmica, Equipamento de Uso Doméstico, Instrumentos Musicais, Numismática, Objetos de Uso Ritual, Pastoreio, Cestaria, Traje, Transportes e Vestuário.

musica_miranda.jpg

Mas é, sobretudo, no âmbito da etnografia que o Museu se propõe materializar uma abordagem à cultura da Terra de Miranda, remetendo o visitante para a ancestralidade e ao mesmo tempo para o quotidiano da vida mirandesa.

traje_miranda.jpg

Desde o plano do trabalho agrícola, da pastorícia, dos vários ofícios tradicionais e das atividades domésticas, – quer para os tempos de festa e intensa sociabilidade – revelados sobretudo pelos rituais de inverno tão particulares do Nordeste Transmontano.

 

Museu da Terra de Miranda

Praça D. João III, 2 5210-190 Miranda do Douro

Telefone: +351 273 417 288 – E-mail: mterramiranda@culturanorte.gov.pt

Site: https://www.museuterrademiranda.gov.pt

 

Créditos:

Fonte e Fotos: https://www.museuterrademiranda.gov.pt/

21.05.22

Museus @ Portugal - Museu Municipal de Porto de Mós

Porto de Mós, Leiria

Miluem

1312u36u2699gbiocujhz4novhiltuedv045_1_1024_2500.p

 

Museu Municipal de Porto de Mós

 

Aberto ao público desde 1989, o museu recolhe e expõe peças relacionadas com as atividades inerentes ao uso e ocupação do solo, com os recursos geológicos e com a história da exploração e aproveitamento dos carvões da Bacia do Lena.

Entre as várias coleções destacam-se a cerâmica da Real Fábrica do Juncal (1770 – 1876), o núcleo epigráfico proveniente de vários pontos do concelho (Romano – Medieval), as coleções de rochas, minerais e fósseis e o núcleo etnográfico.

Assume-se como um museu pluridisciplinar tendo como missão investigar, preservar e divulgar a herança natural e histórico-cultural do território concelhio, passado e presente, nas suas diferentes expressões, com objetivos científicos, culturais e lúdicos que contribuam para um melhor conhecimento e valorização da identidade e das singularidades do património do concelho de Porto de Mós.

 

https://www.municipio-portodemos.pt/pages/1402?poi_id=375

1012u36u2699gbiocujhz4novhiltuedv045_1_1024_2500.p

 

Museu Municipal de Porto de Mós - Avenida da Liberdade - 2480-302 Porto de Mós

Telefone: 244 499 652 - e-mail: museu@municipio-portodemos.pt

site: www.municipio-portodemos.pt

Horário: De terça a sábado das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

Encerra aos domingos, segundas-feiras e feriados.

 

Fotos: https://www.municipio-portodemos.pt

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Calendário

Junho 2022

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.