Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

20.05.21

Meu Castelo Amado (Leiria) de Basílio Artur Pereira

O último Alcaide do Castelo de Leiria

Miluem

basilio-258x300.jpg

 

O Castelo de Leiria reabre ao público no próximo dia 22 de maio, o dia da cidade, depois de ter  estado encerrado nos 2 últimos anos para obras de requalificação e construção de 3 elevadores de acesso.

 

Esta é a minha pequena homenagem ao Sr. Basílio, o último Alcaide do Castelo.

 

Meu Castelo Amado

 

Meu castelo amado
Me viste nascer
Quanto amor te tenho
Me verás morrer

São pedras velhinhas
E de quantos anos
Meu castelo amado
De encantos tamanhos

Foram meus avós
Que anos te guardaram
Depois meus pais
Assim continuaram

E até quando
Eu te guardarei
Meu castelo amado
Não te esquecerei

 

In


As minhas lembranças
História do último Alcaide do Castelo de Leiria
por

Basílio Artur Pereira

 

Foto: Google

 

12.04.21

Poetas portugueses | Esperança de Miguel Torga

Miluem

migueltorgajovem.jpg

Esperança

 

Tantas formas revestes, e nenhuma

Me satisfaz!

Vens às vezes no amor, e quase te acredito.

Mas todo o amor é um grito

Desesperado

Que apenas ouve o eco...

Peco

Por absurdo humano:

Quero não sei que cálice profano

Cheio de um vinho herético e sagrado.   

 

Miguel Torga,

in 'Penas do Purgatório'

 

https://momentosdeleitura.blogs.sapo.pt

19.02.21

Poetas portugueses | Algumas proposições com pássaros e árvores de Ruy Belo

Miluem

 

 

 

Os pássaros nascem na ponta das árvores

As árvores que eu vejo em vez de fruto dão pássaros

Os pássaros são o fruto mais vivo das árvores

Os pássaros começam onde as árvores acabam

Os pássaros fazem cantar as árvores

Ao chegar aos pássaros as árvores engrossam movimentam-se

deixam o reino vegetal para passar a pertencer ao reino animal

Como pássaros poisam as folhas na terra

quando o outono desce veladamente sobre os campos

Gostaria de dizer que os pássaros emanam das árvores

mas deixo essa forma de dizer ao romancista

é complicada e não se dá bem na poesia

não foi ainda isolada da filosofia

Eu amo as árvores principalmente as que dão pássaros

Quem é que lá os pendura nos ramos?

De quem é a mão a inúmera mão?

Eu passo e muda-se-me o coração

 

Ruy Belo

 

https://www.escritas.org/pt/t/3409/algumas-proposicoes-com-passaros-e-arvores

Foto: https://www.wilder.pt/naturalistas/as-aves-que-podemos-encontrar-num-passeio-em-sintra/

 

10.02.21

Quadras populares ** Lencinho

Miluem

Lenco namorado.jpg

 

De Lisboa me mandaram

Um lencinho quase novo;

Em cada ponta seu ai,

No meio, Jesus, que eu morro!

 

Cancioneiro de Viana do Castelo » do Ten. Cor. Afonso do Paço, publicado em 1928.

em "Cancioneiro da Serra d'Arga" de Artur Coutinho

( Membro do Centro de Estudos Regionais -  Viana do Castelo )

Foto: https://lendasetradicoes.blogs.sapo.pt/2100.html