Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas que eu gosto! E as outras...

Este é o meu espaço, nele partilho as minhas fotos amadoras, as coisas que aprendi e vou aprendendo.

As coisas que eu gosto! E as outras...

Este é o meu espaço, nele partilho as minhas fotos amadoras, as coisas que aprendi e vou aprendendo.

17
Nov19

Por acaso conhece a Leirosa e a sua praia e gentes?

Miluem

 

Quando se fala em Leirosa muitos associam o nome ao cheiro pouco agradável, que chega à EN109.

 

 

A Leirosa fica antes da Praia da Costa de Lavos e da Gala em direcção à Figueira da Foz.

 

 

O cheiro é provocado pelo fumo que sai permanentemente das chaminés de uma fábrica de papel.

 

 

A fábrica trouxe trabalho para as gentes da Leirosa e arredores, mas mudou para sempre uma terra de pescadores, onde se continua a pescar da forma tradicional, a Arte Xávega.

 

 

De Verão é uma praia muito frequentada, tem um areal a perder de vista, mas eu gosto mais de fazer visitas quando há pouca gente.

 

 

A Leirosa (à semelhança da Praia da Vieira de Leiria, do Pedrogão, da Figueira da Foz e de outras pela Costa fora) foram a zona de entrada do Furacão Leslie a 13 de Outubro de 2018, as zonas do Pinhal do Rei e de pinhal quase até à Leirosa já tinham sido devastadas em outubro de 2017 por um incêndio monstruoso.

 

Vê-se que a destruição foi imensa, ainda há casas para reconstruir na frente de praia.

 

 

No dia em que lá fui, um grupo de jovens voluntários tinha andado a plantar novas árvores dentro da localidade.

 

 

Falei com uma senhora que me disse: (Texto de memória)

 

- A minha Terra era linda e alegre. A fábrica não era nem metade do que está agora. (da praia perto da Igreja vê-se a fabrica ao longe)


Quando veio o furacão pensei que morríamos todos, nunca vi nada assim na minha vida, nem as pessoas antigas tinham visto, todos pensámos ser o fim do mundo.

 

Se o mar não estivesse mais calmo do que está hoje, tínhamos morrido todos.

 

Ficou tudo destruído, o parque de merendas, tudo...

 

 

05
Nov19

A lenda da Prímula ou Primavera

Miluem

cowslip-322143_1280.jpg

Foto: Pixibay

 

 

A lenda da Prímula ou Primavera

 

 

A Primavera é anunciadora de renascer e com ela assistimos, com efeito, a um recomeço do ciclo natural das estações. A Natureza acorda da letargia a que a submeteu o Inverno, maravilhando-nos com uma profusão de cores – as das flores.

 

De entre essas flores, distingue-se a prímula. O nome botâninco desta flor vem da palavra latina primula, que significa "a primeira" e indica que esta planta é uma das primeiras a florir na Primavera em certas regiões mais frias. Mas também se lhe chama "primavera", nome que vem do Latim primo vera e que significa "no princípio da Primavera".

 

Existem várias lendas associadas a esta flor, mas a que vos vou contar refere-se sobretudo a uma variedade espontânea, de cor amarela, cuja forma como as flores se apresentam dispostas na planta faz lembrar um molho de chaves.

 

Segundo a lenda, São Pedro – o guardião da porta do céu – estava um dia muito sossegado a fazer a sua sesta, quando ouviu um barulho vindo da porta das traseiras. Alguém estava a tentar entrar no céu por essa porta, em vez de usar a porta da frente, da qual ele tinha as chaves.

 

Primula-Veris-Spring-Primrose-Primrose-Spring-Aspe

www.maxpixel.net

 

Ainda um pouco estremunhado, São Pedro levantou-se e foi ver o que se passava. Mas estava de tal modo ensonado, que o molho de chaves lhe caíu das mãos e foi parar à terra. Então – ó milagre – o molho de chaves criou raíz e daí surgiu uma linda planta com flores amarelas.

 

Como se estava na Primavera e essas foram as primeiras flores a aparecer, ficaram a chamar-se primaveras ou prímulas. Como se diz que nasceram do molho de chaves de São Pedro, em alguns países existem variantes do nome: na Alemanha chamam-se também “pequenas chaves do céu"; na Inglaterra são conhecidas por "flor das chaves" e também por "planta de Pedro"; na mitologia nórdica, a flor era dedicada à deusa Freya, a Virgem das Chaves, mas quando esses países do norte da Europa se tornaram cristãos, o culto foi transferido para Nossa Senhora e a planta passou a chamar-se "Chaves de Nossa Senhora" e também "Chaves do Céu".

 

As flores e as folhas da primavera são comestíveis, tanto frescas como cozidas, e antigamente as folhas utilizavam-se sobretudo para fazer chá e vinho. Todas as partes desta planta têm propriedades sedativas.

 

© Dulce Rodrigues

Texto: http://www.dulcerodrigues.info/lendas/pt/lendas_primavera_pt.html

pesquisar @ blogue

+ de mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@rquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Todas as participações por tema

Calendário

Dezembro 2019

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031