Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

15.10.21

Merendeiras ou Broínhas dos Santos - saudáveis sem açúcar

A Pitada do Pai - Broas saudáveis e sem açúcar

Miluem

p1110183-min-1000x750.jpg

Broas saudáveis e sem açúcar

- A Pitada do Pai

 

Ingredientes

    1 chávena batata doce assada (ou cozida)

    1/2 chávena farinha de aveia (cerca de 60gr)

    1/4 chávena farinha de coco (cerca 30 gr)

    1 ovo

    1 gema

    80 gr. tamaras

    1 colher de sopa azeite

    1 colher de café erva doce

    Canela em pó (a gosto)

    1 limão (raspa)

    1 colher de café bicarbonato de sódio

    2 colheres de café fermento em pó

 

Passos

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Num robô de cozinha comece por triturar a batata doce juntamente com as tâmaras, o azeite e o ovo.

Junte as farinhas, a canela, a erva doce, a raspa de limão, o bicarbonato e o fermento. envolva bem. Num tabuleiro forrado com papel vegetal e com a ajuda de 2 colheres faça uma espécie de broas.

Pincele com uma gema e leve ao forno cerca de 30mins ou até atingir a consistência desejada (pode variar consoante o forno e a água presente na batata doce).

 

Fonte: https://www.apitadadopai.com/broas-de-natal-saudaveis-e-sem-acucar/

14.10.21

Merendeiras ou Broínhas dos Santos - Sem glúten, sem lacticínios

Broas Castelar – Mamã Paleo

Miluem

Broas Castelar – Sem Glúten, Sem Lacticínios – Mamã Paleo

 

Ingredientes:

 300grs de batata-doce assada

1 ovo

5 colheres de farinha de coco

1/2 colher de sopa de mel

1 colher de chá de canela

4 colheres de sopa de farinha de amêndoa

1 colher de sopa de coco ralado

Raspa de laranja

Raspa de limão

1/2 colher de vinho do porto (opcional)

1 colher de café de fermento sem glúten

1 gema (para pincelar)

 

Preparação:

Misture muito bem todos os ingredientes até obter uma massa moldável.

Forre um tabuleiro com papel vegetal. Faça pequenas bolas com a massa e molde-as com formato de broa. Pincele as broas com a gema batida.

Leve ao forno a 180º cerca de 20min (convém ir verificando, vai depender muito do tamanho que der às broas).

 

Fonte e foto: https://mamapaleo.blogs.nit.pt/receita/broas-de-batata-doce

13.10.21

««Tradições »» Merendeiras ou Broinhas dos Santos (receita 16) - Broas dos Santos

As coisas da mãe Sofia - Broas dos Santos

Miluem

Neste primeiro dia de Novembro em que se celebra o Dia de Todos os Santos e que é tradição na terra dos meus Pais (Lourinhã) as crianças irem ao Pão-por-Deus, decidi fazer as broas dos santos que a minha Mãe fazia quando eu tinha a idade dos meus filhos.

Confesso que a única vez que fui ao Pão-por-Deus bati à porta do meu vizinho da frente e voltei para casa com vergonha :o)

Aqui fica a receita das Broas dos Santos da minha Mãe:

 

500g de farinha de trigo

250g de açúcar

1 c sopa de canela

1 c sopa de erva doce

1 saqueta de Fermipan ou 20g de fermento fresco

1 ovo

1,5 dl de leite

30g de margarina

raspa de 1 limão

sal

1/2 cálice de aguardente ou whisky

100g de nozes

100g de corintos (não coloquei pq a minha pequenina não gosta)

100g de pinhões

Amêndoas para enfeitar as broas

1 ovo para pincelar

 

Mistura-se a farinha com o sal, a erva doce, a raspa de limão a canela e o açúcar.

Abre-se um buraco no centro da mistura de farinha e coloca-se o ovo batido, o leite morno misturado com a saqueta de fermento ou o fermento fresco, o whisky e a margarina. Amassa-se tudo muito bem e adicionam-se os frutos secos e mistura-se tudo bem até ficar homogéneo.

Tendem-se broas pequeninas e colocam-se em tabuleiro com farinha ou em alternativa num tapete de silicone. Tapam-se com um pano e abafam-se com um cobertor em locar quente durante mais ou menos 1 hora.

Pincelam-se as broas com ovo batido e coloca-se uma amêndoa em cima de cada broa. Leva-se ao forno pré-aquecido a 200ºC até ficarem douradinhas.

Colocar num cesto forrado com um pano grande e abafar as broas para não ficarem duras.

 

    "Pão por Deus,

    Fiel de Deus,

    Bolinho no saco,

    Andai com Deus."

 

Fonte e foto: https://ascoisasdamaesofia.blogspot.com/2010/11/broas-dos-santos.html

12.10.21

««Tradições »» Merendeiras ou Broinhas dos Santos (receita 15) - Brindeiras Doces da Matilde

Miluem

 

Brindeiras Doces da Matilde

 

Por Catarina Nogueira (https://vaiumafatia.blogspot.com/)

Um doce típico da minha região da Estremadura, que normalmente se faz para o Dia de Todos os Santos. São umas broas deliciosas. Cada família tem a sua versão muito própria. Estas são as da minha mãe, que as chama de "brindeiras", e de longe as minhas preferidas!

 

Ingredientes:

1 kg de batata doce cozida e passada + 2 batatas normais também cozidas e passadas

125gr de manteiga amolecida

25gr de fermento de padeiro derretido num pouco de água de cozer as batatas

700gr de açúcar

raspa de 1/2 limão

1 colher de sopa de canela

25gr de erva doce em pó

3 ou 4 ovos (a gosto)

1 kg de farinha (pode ser necessária mais)

150 a 200gr de nozes partidas (podem juntar outros frutos secos a gosto)

 

Preparação:

Etapa 1

Começar por colocar num alguidar as batatas passadas e juntar a manteiga e o fermento. misturar muito bem os ingredientes. Juntar agora o açúcar e a raspa de limão, voltando a misturar. Juntar a canela e a erva doce, mexer, e depois juntar os ovos. Amassar bem e começar a juntar a farinha. Se no fim de bem amassada a massa continuar muito mole, deve juntar-se mais farinha.

Etapa 2

Quando a massa tiver uma consistência forte, podem juntar-se as nozes, envolvendo bem na massa.

Esta massa pega-se imenso às mãos, podem molhá-las de vez em quando para ajudar a manusear a massa.

No fim de pronta polvilhem com um pouco de farinha e deixem repousar cerca de uma hora.

Etapa 3

Estas foram feitas em forno de lenha. Moldam-se bolinhas que se colocam em tabuleiros enfarinhados, e vão ao forno durante cerca entre 10 a 15 minutos. Mas vocês é que têm de decidir se as querem bem cozidas ou um pouco mais moles. Nós preferimos mais moles.

Podem fazer-se no forno "normal", em casa, e ficam igualmente boas.

 

Fonte e foto: https://www.receitas-sem-fronteiras.com/receita-47054-brindeiras-doces-da-matilde.htm

 

25.09.21

Licor de amora silvestre

Miluem

00000IMG_00000_BURST20210915131039832_COVER.jpg

Ingredientes


1 kg de açúcar
1 kg de amoras silvestres maduras
1 litro de aguardente branca (escolha uma aguardente boa)
1 estrela de anis



Preparação

Lave as amoras e deixe-as escorrer num passador de rede.


Num frasco de boca larga coloque o açúcar, a estrela de anis e a aguardente.


Agite muito bem para tentar dissolver um pouco o açúcar.


Adicione as amoras e volte a agitar.


Guarde o frasco num local afastado da luz solar e sem humidade.


Agite o frasco regularmente (pelo menos quatro vezes por semana em dias alternados).


Passados três meses, coe o preparado com um filtro de papel do café.


Coloque numa garrafa e está pronto a servir.

 

http://viajardemochilaascostas.blogspot.com/2012/12/licor-de-amora-silvestre.html?m=1

 

10.06.21

Sopa da Pedra | Lenda, História e Receita

Miluem

Receita-de-sopa-da-pedra.jpg

 

A lenda da Sopa da Pedra

 

Um frade andava no peditório. Chegou à porta de um lavrador, não lhe quiseram aí dar esmola. O frade estava a cair com fome, e disse:

– Vou ver se faço um caldinho de pedra!

E pegou numa pedra do chão, sacudiu-lhe a terra e pôs-se a olhar para ela, para ver se era boa para fazer um caldo. A gente da casa pôs-se a rir do frade e daquela lembrança.

Perguntou o frade:

– Então nunca comeram caldo de pedra? Só lhes digo que é uma coisa boa.

Responderam-lhe:

– Sempre queremos ver isso!

Foi o que o frade quis ouvir. Depois de ter lavado a pedra, pediu:

– Se me emprestasse aí um pucarinho.

Deram-lhe uma panela de barro. Ele encheu-a de água e deitou-lhe a pedra dentro.

– Agora, se me deixassem estar a panelinha aí ao pé das brasas.

Deixaram. Assim que a panela começou a chiar, tornou ele:

– Com um bocadinho de unto, é que o caldo ficava um primor!

Foram-lhe buscar um pedaço de unto. Ferveu, ferveu, e a gente da casa pasmada pelo que via. Dizia o frade, provando o caldo:

– Está um bocadinho insosso. Bem precisava de uma pedrinha de sal.

Também lhe deram o sal. Temperou, provou e afirmou:

– Agora é que, com uns olhinhos de couve o caldo ficava que até os anjos o comeriam!

A dona da casa foi à horta e trouxe-lhe duas couves tenras.

O frade limpou-as e ripou-as com os dedos, deitando as folhas na panela.

Quando os olhos já estavam aferventados, disse o frade:

– Ai, um naquinho de chouriço é que lhe dava uma graça.

Trouxeram-lhe um pedaço de chouriço. Ele botou-o à panela e, enquanto se cozia, tirou do alforje pão e arranjou-se para comer com vagar. O caldo cheirava que era uma regalo. Comeu e lambeu o beiço. Depois de despejada a panela, ficou a pedra no fundo. A gente da casa, que estava com os olhos nele, perguntou:

– Ó senhor frade, então a pedra?

Respondeu o frade :

– A pedra lavo-a e levo-a comigo para outra vez.

 

 

Um pouco de história…

Sopa da pedra é uma sopa típica portuguesa, em particular da cidade de Almeirim, situada no coração da região do Ribatejo, considerada a capital da Sopa da pedra.

A designação Sopa de pedra encontra-se em muitas culturas ocidentais e tem como base lendas e mitos.

(...)

 

sopa-pedra.jpg

Receita

Ingredientes:

– 2,5 l de água

– Uma pedra tipo seixo

– 1 kg de feijão vermelho

– 1 orelha de porco

– 1 chouriço de carne

– 1 chouriço de sangue (morcela)

– 200 g de toucinho

– 2 cebolas

– 2 dentes de alho

– 700g de batatas

– 1 molho de coentros

– Sal, louro e pimenta a gosto

 

Preparação:

Ponha o feijão a demolhar de um dia para o outro. De véspera, escalde e raspe a orelha de porco de modo a ficar bem limpa.

No próprio dia, leve o feijão a cozer em água, juntamente com a orelha, os enchidos, o toucinho, as cebolas, os dentes de alho e o louro. Tempere de sal e pimenta. Junte mais água, se for necessário. Quando as carnes e os enchidos estiverem cozidos, tire-os do lume e corte-os em bocados.

Junte, então, à panela as batatas, cortadas em cubinhos e os coentros bem picados.

Deixe ferver lentamente até a batata estar cozida. Tire a panela do lume e introduza as carnes previamente cortadas.

No fundo da terrina onde vai servir a sopa coloque a pedra bem lavada.

Depois de servir a sopa toda, guarde a pedra para a próxima.

 

Nota:

Também pode utilizar o feijão enlatado, sempre pode fazer a sopa mais rapidamente, eu pessoalmente uso uma conhecida marca portuguesa de legumes em conserva.

Toque especial:

Guarde um pires com os coentros picados para que cada convidado coloque a quantidade de coentros a gosto na sua sopa.

 

Fonte: 

https://lusojornal.com/na-cozinha-do-vitor-sopa-da-pedra/

Fotos:

https://www.mulherportuguesa.com/

 https://maisribatejo.pt/