Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

15.01.22

««Tradições »» Pastéis de Vouzela

Vouzela, Viseu

Miluem

Pasteis-de-Vouzela-1024x683.jpg

Pastéis de Vouzela

 

Ingredientes

Massa:

Meio litro de água

1 kg de farinha 

Ovos-moles:

500 g de açúcar

12 gemas de ovos

Preparação

 

Massa:

Meio litro água para 1 kg farinha. Misturam‑se estes 2 ingredientes e deixa‑se repousar a massa.

 

Ovos-moles:

Conta‑se 500 g de açúcar para cada dúzia de gemas de ovos. 

Leva‑se ao lume o açúcar e um pouco de água até atingir o ponto de espadana. Quando tiver atingi do o ponto, vão‑se deitando as gemas uma a uma, mexendo rapidamente sempre na

mesma direção, até atingir a consistência própria.

 

Montagem:

Sobre o mármore, estende‑se uma toalha de algodão fina e estica‑se muito bem. 

Sobre esta deita‑se a massa que se irá estender até ficar da espessura de uma folha de papel fino. 

A preparação deste folhado finíssimo, esta ladiço e leve faz certamente a diferença, que os torna inimitáveis.

Cortam‑se pedaços retangulares de

aproximadamente 15 x 10 cm. 

Num tabu leiro dispõem‑se estes pedaços, sobrepon do outras 5 folhas em cada um. 

Deita‑se uma porção de ovos -moles no centro, no sentido do comprimento, e dobra‑se a massa como travesseiros, carregando su avemente com um pauzinho em ambas as pontas para fechar corretamente.

O tabuleiro vai ao forno não muito quente até alourar nas pontas. 

Retiram‑se e, depois de frios, polvilham‑se com açú car em pó. 

 

Créditos:

Fonte:

Receitas e Sabores dos Territórios Rurais

Edição: MINHA TERRA – Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local

www.minhaterra.pt

Foto:

https://www.cm-vouzela.pt/visitar/saborear/docaria-tradicional/

09.01.22

««Tradições »» Queijada de Pereira - história e receita

Vila de Pereira, Montemor-o-Velho, Coimbra

Miluem

f28433a0e951cf80f37c6c62da792df9_w400.jpg

Foto: https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/doces-e-produtos-de-pastelaria/1002-queijada-de-pereira

 

Os segredos que envolvem as Queijadas de Pereira foram herdados de geração em geração, mantendo-se ainda hoje o rigor de ingredientes e tempos de cozedura de outrora.

Ex-libris da doçaria regional do Baixo Mondego, a sua origem perde-se nos tempos, mas o principal ingrediente da queijada de Pereira mantém-se: o carinho.

 

https://www.cm-montemorvelho.pt/index.php/component/k2/item/718-queijada-de-pereira

 

Historial do produto:

Em 1513, a 1 de dezembro, Pereira recebeu foral novo dado pelo rei D. Manuel I. 

Neste documento aparece a referência escrita mais antiga, que se conhece, da queijada de Pereira, sendo isentada do pagamento da portagem:

“a qual portagem se não pagará de todo o pão cozido, queijadas, biscoitos, farellos, nem de ovos, nem de leite…”.

O Real Colégio das Ursulinas de Pereira, fundado em 1748, terá sido o ponto de partida para a sua divulgação. 

As Queijadas de Pereira foram também retratadas por Josefa d´Óbidos, famosa pintora portuguesa.

 

https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/doces-e-produtos-de-pastelaria/1002-queijada-de-pereira

 

Receita 

Queijadas de Pereira

Massa:

200 gr de Farinha 

1 colher sopa manteiga

água q.b.

sal q.b

Recheio:

250 gr de açúcar

4 queijos frescos

6 gemas de ovo

 

Preparação:

Peneire a farinha e derreta a manteiga em 1 dl de água quente, junte a farinha e acrescente um pouco de sal fino. Trabalhe a massa à mão. Deixe descansar 1 hora.

Passe os queijos frescos pelo passador de rede e misture o açúcar e as gemas.

Estenda a massa e forre com ela as formas e encha-as com o recheio.

Leve ao forno quente e desenforme-as quando estiverem mornas.

 

http://receitaselugares.blogspot.com/2012/10/queijadas-de-pereira.html?m=1

Video: YouTube

15.12.21

Mesa de Natal • Doces • Rabanadas do Convento

Receita original e uma variação

Miluem

Rabanadas-do-convento.jpg

Rabanadas do Convento

Adaúfe - Braga

 

Ingredientes ( 8 unidades):

8 fatias de pão de rabanada 

450 gr de açúcar

Casca de 1 limão

1 Pau de canela

1 colher de manteiga

1 cálice do Vinho do Porto

1 colher de sopa de mel

6 gemas

 

Preparação:

Levar ao lume uma frigideira ou tacho com 2 dl de água, 150 gr de açúcar, pau de canela, casca de limão, o mel e a manteiga, deixar ferver um pouco para aromatizar e ganhar um ponto muito leve.

Quando estiver, retirar do calor e adicionar o vinho do Porto. 

Deixar arrefecer.

Colocar as gemas de ovo num prato e envolver muito bem com um garfo, para as ligar. 

Reservar.

Colocar um tacho ou frigideira ao lume com o restante açúcar e 1 dl de água, deixar ganhar um pouco de ponto se tiver um termómetro, fazer 102º

Cozinhar pela seguinte ordem:

Passar cada fatia de pão (1 de cada vez) pela calda fria.

Passar pela gema de ovo em ambos os lados

"Fritar" na calda de açúcar que está a ferver a 102º

Deixar cozinhar um pouco.

Retirar para o prato de servir.

Se sobrar calda de Vinho do Porto podem-se regar as rabanadas.

 

Créditos:

Fonte

http://amigos-da-cozinha.blogspot.com/2017/12/rabanadas-do-convento.html?m=1

Foto:

https://www.mulherportuguesa.com/receita/rabanadas-convento/?amp

 

 

Há muitos anos aprendi com a saudosa dona A. a fazer uma versão desta receita.

 

A calda de açúcar aromatizada para embeber as fatias de pão é substituída por leite fervido com casca de limão e canela, que se deixa arrefecer antes de usar.

Passa-se cada fatia pelo leite e depois pelos ovos inteiros bem batidos (ovos q.b.)

Cozinha-se depois numa calda de açúcar (a calda pode ter tendência a engrossar conforme se vai cozinhando, convém por isso ter um pouquinho de água à mão para manter o ponto)

Por fim polvilhar com canela.

 

- Para quem não quiser fazer pontos de açúcar a olho como eu, abaixo o link com as indicações.

https://lifestyle.sapo.pt/sabores/dicas/artigos/tudo-o-que-precisa-de-saber-sobre-12-pontos-de-acucar

 

10.12.21

Mesa de Natal • Doces • Filhoses ou Velhoses de Abóbora

Receitas de: Dona Pavlova e Luísa Alexandra

Miluem

17859372_Qu8vR.png

Filhoses de Abóbora da Dona Pavlova

 

Receitinha :  

1,5 Kg de abóbora menina

100 g de açúcar

600 g de farinha

3 ovos

raspa e sumo de 1 laranja

10 g de fermento de padeiro

aguardente

sal

canela em pó e açúcar para polvilhar

óleo para fritar

 

No dia anterior corte a abóbora em pedaços  pequenos e leve a cozer com uma pitada de sal, durante 30 minutos até ficar bem cozida. Depois de cozida  coloque a abóbora num escorredor e deixe escorrer muito bem durante toda a noite

De manhã, num alguidar, dissolva o fermento no sumo de laranja e junte a abóbora desfeita (pode ser mesmo com as mãos), os ovos, a raspa da laranja e o aguardente. Misture bem e junte o açúcar e a farinha aos poucos. Amasse bem com as mãos. Quando estiver uma massa homogênea, tape o alguidar e coloque num local quente para levedar.

Durante a tarde, frite colheradas de massa em óleo abundante e bem quente. Normalmente elas viram-se sozinhas no óleo

Depois de fritas, coloque-as a escorrer e polvilhe com uma misture de canela e açúcar.

 

Créditos:

Fonte e Foto:

https://donapavlova.blogs.sapo.pt/natal-filhoses-de-abobora-29290

 

 

DSC01332.jpg

Velhoses da Avó Mariana

Luísa Alexandra

 

Ingredientes:

2 kg. de Abóbora

Casca de Limão

2 Paus de Canela

1 colher (de chá) de Sal

5 Ovos Inteiros

Raspa e sumo de 3 Laranjas

Raspa de 2 Limões

1 Cálice de Aguardente

1 Cálice de Anis

1 colher (de chá) de Canela em Pó

1 colher (de chá) de Baunilha em Pó (essência)

1,5 kg. de Farinha

75 grs. de Fermento de Padeiro

Açúcar e canela para polvilhar

 

 

Preparação:

Num tacho grande coloca-se a abóbora cortada aos pedaços e enche-se com água quase até a tapar.

Junta-se a casca de um limão, dois paus de canela e uma colher (de chá) de sal.

Deixa-se cozer até a abóbora ficar bem mole e desfeita.

Retira-se os paus de canela e a casca de limão.

Escorre-se muito bem e reserva-se a água de cozedura.

Coloca-se a abóbora escorrida num alguidar, junta-se os ovos inteiros, a raspa das laranjas e dos limões, o sumo das laranjas, o cálice de aguardente e o cálice de anis, a canela, e baunilha, a farinha e o fermento.

Amassa-se tudo muito bem até despegar do alguidar e ficar enrolada a massa nas mãos.

Se a massa estiver muito dura adiciona-se um pouco da água reservada, da cozedura da abóbora.

Deve ficar uma massa bem elástica.

Tapar o alguidar, embrulhar num cobertor e deixar levedar durante 45 minutos, perto do quente (ao lado da lareira por exemplo).

Fritar em óleo bem quente, deitando colheradas e deixando alourar a gosto.

Deixar escorrer bem sobre papel absorvente.

Fazer uma mistura de açúcar e canela em pó e polvilhar os velhoses.

Podem congelar-se os velhoses depois de fritos.

 

Créditos:

Fonte e Foto:

https://luisaalexandra.com/2015/12/velhoses-da-avo-mariana/

08.12.21

Mesa de Natal • Doces • As Filhoses Espichadas da Beira Baixa

Miluem

8c36b6b6d4eac8bb8839812d08c9c39c_L.jpg

As Filhoses Espichadas da Beira Baixa

 

Asua confeção é habitual no Natal, mas também na Páscoa e noutros momentos festivos. A sua origem não deixa dúvidas: é a Beira Baixa.

De ingredientes humildes, e de fácil acesso: aguardante, azeite, laranja, ovos e farinha são os principais; a que se junta os "importados" açúcar e canela. 

 

Sugestão de receita

 

Por cada quilograma de farinha de trigo com fermento, junte:

6 ovos,

100g manteiga (evite a margarina),

2 colheres de sopa de azeite (espesso; não virgem extra),

2 colheres de sopa de aguardente,

uma laranja,

e 2 colheres de sopa açúcar branco.

 

Há quem não use tradicionalmente a aguardente; há quem não recorra à laranja.

 

Forma ou modo de preparação

 

  • Dissolva o fermento e um pouco de sal juntando um pouco de água morna. Peneire a farinha.
  • Num recipiente abra uma cova no meio da farinha e junte-lhe o azeite aquecido com a manteiga.
  • Amasse os ingredientes entre as mãos, esticando-os e encolhendo-os.
  • Quando obtiver um aspecto esfarelado, passe os ovos ainda com a casca por água quente junte-lhe os ovos e o fermento.
  • Os ovos devem-se juntar em grupos de dois para garantir que se dissolvem bem.
  • Amassa-se o "bolo" juntando-lhe o sumo de laranja aquecido e a aguardente.
  • Estas filhoses levam cerca 30 minutos a amassar.
  • Posteriormente, polvilha-se a massa com farinha, e tapa-se muito bem o alguidar com um pano grosso pesado (antigamente usavam um cobertor) e coloca-se a levedar até quatro horas.
  • Depois de levedada, a massa deve ser esticada em pedaços e frita em azeite bem quente.

A filhó ficará mais fina no centro e mais grossa nos bordos.

 

Créditos:

Fonte:

https://on-centro.pt/index.php/pt/gastronomia/item/1951-as-filhoses-espichadas-da-beira-baixa

 

07.12.21

Mesa de Natal • Doces • Brôas Castelares

(2 receitas)

Miluem

broas-castelares-770x578.jpg

As Broas de Castelares são um dos doces típicos da quadra natalícia em Portugal. Esta especialidade foi uma criação dos irmãos Castelar, proprietários da Confeitaria Francesa, fundada em 1860, situada na Rua do Ouro, na Baixa Lisboeta.

As Broas Castelares são apetitosas iguarias tradicionais elaboradas a partir de batata-doce com leve sabor a laranja. Embora sendo um doce natalício, são facilmente encontradas nas confeitarias e pastelarias durante todo o ano.

 

Ingredientes:

500 g batata doce cortada em pedaços grandes

500 g açúcar

200 g farinha de milho fina

100 g amêndoa moída

60 ml mel

2 ovos

80 g farinha de trigo sem fermento

Raspa de 1 limão

Raspa de 1 laranja

2 gemas de ovo mexidas

Manteiga para untar

Farinha para polvilhar

 

Instruções:

-Numa panela com água a ferver, coloque a batata doce a cozer durante 30 minutos. Passado os 30 minutos e quando a batata doce estiver cozida, escorra-a e faça puré.

-Num tacho largo, coloque o puré e metade do açúcar. Misture muito bem e leve ao lume. Deixe cozinhar em lume médio sem parar de mexer até que comece a ferver e a descolar do fundo. Retire do lume e deixe arrefecer até amornar.

-À batata doce morna, adicione o mel e os 2 ovos partidos. Mexa muito bem com uma colher. Junte a raspa de limão, de laranja e o restante açúcar.

-Mexa muito bem até que tudo fique bem misturado. Misture bem a amêndoa moída, a farinha de trigo e por fim, a farinha de milho.

-Quando tudo estiver bem misturado, leve novamente ao lume. Deixe cozinhar em lume brando, sem parar de mexer até que a massa descole totalmente do fundo. Depois da massa cozinhada, retire do lume e deixe arrefecer até que consiga moldar.

-Com a massa, faça bolinhas de aproximadamente 30g. Enrole cada bola em formato de croquete e achate de forma a que fique oval. Coloque as broas num tabuleiro de ir ao forno, previamente untado com manteiga e polvilhado com farinha. Pincele as broas com gema de ovo.

-Leve ao forno pré-aquecido nos 230ºC e deixe cozer entre 10a 15 minutos. Quando as broas estiverem loirinhas, retire-as do forno e deixe arrefecer.

 

Créditos:

Fonte e Foto: http://festivaldopaodelo.cm-felgueiras.pt/broas-de-castelares/

 

lightX-1.png

Broas castelares

 

Ingredientes:

 500 g batata doce cozida passada pelo passe-vite

 2 ovos

 150 ml água

 200 açúcar amarelo

 50 mel

 150 amêndoa granulada

 200 g farinha de milho

 raspa de limão q.b.

 raspa de laranja q.b.

 1 gema com 2 colheres sopa de leite

 

Preparação:

1 Num tacho junte a água com o açúcar, a raspa de limão e laranja.

Deixe ferver até obter o ponto pérola

2 Junte depois ao tacho a batata, o mel e amêndoa e mexa

3 Numa tigela bata os ovos

4 Junte um pouco do preparado do tacho aos ovos, mexendo sempre

5 Verta novamente tudo para o tacho, mexendo sempre

6 Junte depois a farinha aos poucos mexendo sempre até engrossar e ficar com alguma consistência

7 Retire do lume, deixe amornar e molde as broas com a ajuda de mais um pouco de farinha de milho

8 Coloque num tabuleiro previamente forrado com papel vegetal

9 Pincele com a mistura das gemas e leve ao forno pré aquecido a 230 graus durante 10 minutos até que fique douradinho.

10 Retire do forno e sirva decorado a gosto

 

Créditos:

Fonte e Foto https://www.chefluismachado.com/receitas/broas-castelares/

06.12.21

Mesa de Natal • Doces • Rabanadas, Fatias Douradas ou Fatias Paridas (lenda e receita)

Miluem

rabanadas_fatias_douradas.jpg

A lenda e Receita das famosas Fatias Paridas!

 

Como todas as tradições, também as Fatias de Parida têm uma lenda na sua origem. Conta-se que um mulher pobre que nada tinha para alimentar a si e ao seu filho recém-nascido para além de uns restos de pão demolhado em leite, terá tido tanto leite para amamentá-lo que ainda lhe sobrava para as outras crianças da aldeia.

 

Ingredientes

1 Cacete de pão duro

500ml Leite

500ml Água

Casca de 1 limão (previamente lavado)

150g Açúcar amarelo

3 Ovos L

2 Paus de canela

Canela em pó para polvilhar q.b.

Açúcar para polvilhar q.b.

Óleo de girassol para fritar q.b.

 

Instruções

Leve ao lume o leite com a água, a casca de limão e os paus de canela, o açúcar e deixe levantar fervura. Retire do lume quando levantar fervura, retire as cascas de limão e os paus de canela.

Corte o cacete em fatias não muito grossas. Reserve.

Parta os ovos para um prato largo, bata os ovos e reserve.

Passe o pão pelo leite quente, deixe embeber e de seguida pelos ovos e frite-as no óleo bem quente, deixe-as dourar, de seguida escorra-as e coloque-as sobre papel absorvente.

Depois de bem secas, passe-as por açúcar e canela.

 

Créditos:

Fonte e Foto: https://receitas-daquidali.blogspot.com/2020/11/a-lenda-e-receita-das-famosas-fatias.html

 

IMG_0090-1.jpg

Rabanadas Minhotas

Tempo de preparação: 01h00m / Pessoas: 6 / Receita Testada Origem: Entre Douro e Minho / Época: De Natal

Ingredientes:

1 de pão de cacete

300 gr de açúcar

15 gr de manteiga

1 de canela em pau

1 de limão - casca

2 de ovos

2 de gema(s) de ovo

q.b. de açúcar amarelo

de canela em pó

q.b. de óleo

250 gr de mel

7.50 dl de vinho tinto verde

 

Preparação:

1. Comece por cortar o cacete em fatias de 1cm de espessura, que deverá dar 10 fatias.

2. Leve ao lume o açúcar com a água a manteiga, o pau de canela e a casca de limão.

3. Deixe ferver 5 minutos.

4. Retire do lume e passe uma a uma as fatias por esta calda e ponha a escorrer numa peneira.

5. Bata as gemas de ovo com os ovos inteiros, e volte a passar as fatias de ambos os lados, e aloure-as em óleo quente.

6. À medida que se forem fritando, vão-se polvilhando com açúcar e canela, colocando-as num prato fundo.

7. À parte, dentro de um tacho misture o vinho verde, com o mel, e a canela em pó. Prove e se o vinho for muito agreste deite-lhe um pouco de açúcar.

8. Leve este preparado ao lume e deixe levantar fervura, deite de imediato sobre as rabanadas.

9. Vá virando as rabanadas para ensoparem por igual.

 

Nota:

Estas rabanadas devem ser feitas de véspera, para ficarem bem embebidas e apaladadas.

 

Créditos:

Fonte: https://viverguimaraes.blogspot.com/2007/11/rabanadas-minhotas.html

Foto: https://ncultura.pt/rabanadas-tradicionais-da-avo-3-doces-tentacoes/

 

 

Rabanadas no forno com calda de vinho do Porto

 

Créditos:

Receitas do Paraíso, YouTube