Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

29.03.22

Sanfins, Valpaços, Vila Real @ Lendas de Portugal - Água Santa

Miluem

Valpa_os_e_Sanfins__2__1_1024_500.jpg

Água Santa

 

Regressava a casa, depois de um dia de trabalho, um habitante de Sanfins.

E quando passava perto de uma fraga no lugar do Hortigal, onde existia uma nascente de água e se preparava para matigar a sua sede. Viu a imagem de uma belíssima senhora, com os cabelos cor de ouro. 

Sendo portador de uma doença nos olhos e pensado tratar-se de uma de Nª Senhora da Conceição, logo o senhor pediu a Nª Senhora que o cura-se da sua doença. 

Esta mandou-lhe lavar os olhos com água da nascente, e a partir de esse momento ficou curado da sua doença. 

Quando chegou à povoação disse a toda a gente que tinha visto e falado Com Nª Senhora e que ela o tinha curado. 

Mas como ele era uma pessoa simples e pobre, as pessoas da aldeia não acreditaram. 

Como não acreditaram nele, dirigiu-se novamente à nascente e pediu a Nª Senhora que lhe desse um objecto para ele poder provar a sua aparição. 

Então Nª Senhora ofereceu-lhe uma Penhora. 

Quando chegou à povoação mostrou a valiosíssima penhora e finalmente os habitantes de Sanfins acreditaram na aparição de Nª Senhora e a nascente passou a chamar-se Água Santa. 

Desde esse momento sempre que uma pessoa adoecia, os familiares iam buscar água à nascente da Água Santa, e lavavam o doente com essa água. 

O padre de Sanfins em conjunto com os habitantes da povoação pensaram em construir uma capelinha em honra de Nª Senhora, para esse efeito ainda se mandou fazer uma imagem de Nª Senhora da Conceição. 

Esta imagem foi vendida mais tarde em conjunto com outras imagens de santos, porque devido a divergências quanto ao local da construção da capelinha esta nunca foi construída. 

A Penhora diz-se que foi enviada para a Cidade do Porto e não mais foi devolvida.

Uns anos mais tarde o proprietário do terreno onde se encontra a nascente, fez um tanque para onde encaminhou a água da nascente, e nesse momento a nascente secou, e só voltou a nascer água quando esta deixou de ser encaminhada para o referido tanque.

 

Créditos:

Fonte: https://sites.google.com/site/sanfinsvlp/Home

Foto: https://valpacos.pt/pages/534