Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem Vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes, gosto de os partilhar por imagens e ou palavras.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

08.08.20

Lisboa @ Lendas de Portugal - Da Imagem de nossa Senhora do Rosario, que se venera em Santa Monica

Miluem

IMG_20200802_171304.jpg

 

Da Imagem de nossa Senhora do Rosario, que se venera em Santa Monica

 

Huma pessoa de fóra, tendo já noticia desta Santa Imagem, & dos favores que della recebiaõ as Religiosas, (ainda que a não havia visto) vendose em hum grande perigo a invocou, & lhe valeo a Senhora de sorte, que reconheceo dever a sua vida à sua intercessaõ, pela invocação da sua Santa Imagem.

 

Obrigada do favor, foy esta pessoa ao Convento, & procurou ver a Santa Imagem, com cuja vista se alegrou muito, & lhe prometeo não só de a servir em quanto vivesse; mas de a festejar em trinta & hum de Agosto, estando neste dia o Senhor manifesto: o que ainda hoje continua com grandeza, & ostentaçaõ.

 

Prometeolhe tambem de lhe fazer hũa Capella, (o que executou logo) q’ he magnifica; ainda sendo as Capellas daquella Igreja fabricadas quasi à face.

 

Fica esta quasi defronte da porta principal.

 

He a obra da Capella de valente architectura, & de excellente talha dourada, com grandes por fóra de évano, & de muito culto.

 

A Senhora está collocada em hũ trono, cuberta com hũa rica cortina, & se naõ descobre, senaõ nos dias de suas festividades, & nos dias Santos, & Domingos, & sempre cõ luzes acesas.

 

Havia tambem naquelle Convento hũa Religiosa chamada Catharina de Jesus, a qual estando doente, & desconfiada já dos Medicos da terra, adormeceo, & teve hum sonho, ou paracismo, em que se lhe representou que via a esta Senhora, & que a via junto a si, & q’ a aliviava naquelle aperto, em que se achava, dandolhe perfeita saude.

 

Despertou, & se achou boa, & livre do mal que padecia; & reconhecendo as melhoras, foy a dar as graças à Senhora pelo beneficio que da sua clemencia havia recebido; & assim se aservorou mais dalli por diante na devoção da mesma Senhora, servindoa com muito cuidado.

 

Succedeo isto pelos annos de 1684. & he de advertir, que no mesmo tempo, em que sonhava, que era pelas nove horas da noite, se lhe representou tambem que ouvia hum grande baque, & que cahia a Senhora, & ficando muito sobresaltada, chamava muito depressa por huma pessoa de fóra, dizendo fosse à Igreja a erguer a Senhora, que havia cahido: foraõ, & achàraõ-na posta em pè como se naõ cahira, & puzeraõ-na outra vez no seu lugar; & depois de acabar de referir o sonho, se fez a experiencia, se fora sonho, & se achou ser verdade que a Senhora estava fóra do seu lugar, & posta sobre o Altar em pè, donde a tiràraõ, & a collocáraõ outra vez no seu lugar: entendendose daqui que a Senhora obrára aquella demonstraçaõ, para se conhecer a maravilha, que a favor da sua serva havia obrado.

 

 

Fonte: Biblio AGOSTINHO DE SANTA MARIA, Fr. Santuário Mariano Alcalá, Imperitura, 2007 [1711] , p.Tomo I, Livro II, Título XXV, pp. 340-342

Place of collection: LISBOA, LISBOA - Narrativa - When:  XVII Century,

Crença: Unsure / Uncommitted

Foto: http://patrimoniocultural.cm-lisboa.pt/lxconventos/ficha.aspx?t=i&id=660