Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

10.05.22

Vila Ruiva, Cuba, Beja @ Lendas de Portugal - Lenda da Ponte Romana

Miluem

ponte_romana_vila_ruiva_14786288425f3cfe991ef1d.jp

Lenda da Ponte Romana


Conta a história sobre a Ponte Romana, de Vila Ruiva, de que neste sítio vivia o Diabo, e que, quem passa-se por lá durante a noite, era convidado a jogar às cartas, se ganhassem seguiriam viagem, mas se perdessem teriam que entregar a sua alma.
Sabendo de antemão que o Diabo iria enganar as pessoas, o jogo nunca seria justo, até porque este é o Rei da Mentira e da Batota.

Como as pessoas perdiam sempre, eram obrigadas a entregar a sua alma ao Diabo, que as obrigava a vaguear pela zona da ponte, e, ainda hoje quando se ouvem ruidos ao entardecer, dizem que são as almas penadas que aqui ficaram presas por terem perdido no Jogo de Cartas com o Diabo.

 

Créditos:

Fonte: https://visitcubaalentejo.pt/pt/1230/estorias-e-lendas.aspx

Foto: https://www.visitalentejo.pt/pt/catalogo/o-que-fazer/museus-e-monumentos/ponte-romana-de-vila-ruiva/

09.05.22

À morte ninguém escapa @ Lenga-lengas da cultura portuguesa

Miluem

5e376b35489211035cf608b6df74d015--snow-mountain-op

À morte ninguém escapa,

Nem o rei, nem o papa,

Mas escapo eu.

Compro uma panela,

Custa-me um vintém,

Meto-me dentro dela

E tapo-me muito bem,

Então a morte passa e diz:

- Truz, truz! Quem está ali?

- Aqui, aqui não está ninguém.

- Adeus meus senhores,

- Passem muito bem

 

Créditos:

Fonte: https://www.angelfire.com/80s/traquinas/Links/lengalengas.htm

Foto: Pintrest

08.05.22

««Tradições »» “Fod@ à Monção” - História e Receita

Monção, Viana do Castelo

Miluem

Cordeiro 03.jpg

“Fod@ à Monção”

 

Com longa história, tão antiga que nem consegue ser datada, o Cordeiro à Moda de Monção, mais conhecido por “Fod@ à Monção”, deve o seu peculiar nome a uma tradição antiga do povo monçanense. Um povo com caráter afável, folião e bem-disposto.

Reza-se que, “Os habitantes do burgo, que não possuíam rebanhos, dirigiam-se às feiras para comprar o animal. E, como em todas as feiras, havia de tudo, bons e maus. A verdade é que, os produtores de gado, quando os levavam para a feira, queriam vendê-los pelo melhor preço e, para que parecessem gordos, punham-lhes sal na forragem, o que os obrigava a beber muita água. Na feira, apareciam com uma barriga cheia de água e pesados, parecendo realmente gordos. Os incautos, que não sabiam da manha, compravam aqueles autênticos “sacos de água” e, quando se apercebiam do logro, exclamavam à boa maneira do Minho: “Que grande fod@!”.

O termo tanto se popularizou que o prato passou a designar-se, por estas bandas, como "fod@". De tal modo que, é frequente, pelas alturas festivas, como a Páscoa, ouvir dizer: “Ó Maria, já meteste a fod@?”.

 

Créditos:

Fonte: https://concelho.moncao.pt/pt/1072/“foda-a-moncao”.aspx

Foto: https://bloguedominho.blogs.sapo.pt/cordeiro-a-moda-de-moncao-e-porque-o-13272211

 

foda-moncao-2.jpg

Receita

 

Ingredientes:

cabrito

açafrão

 

Para o tempero :

vinagre q.b.

pimenta q.b.

sal q.b.

alho bem socado q.b.

salsa bem picada

cebola bem picada

 

Para o arroz:

galinha

naco de presunto

carne de vaca

2 kg de arroz

açafrão

chouriço

salsa e azeitonas

 

Preparação:

Mata-se o cabrito e pendura-se na adega e enquanto quente (depois de limpo), lava-se muito bem com água e sal, deixando-o assim para o dia seguinte. Logo de manhã dá-se um banho com o seguinte molho: uma porção de vinagre, sal q.b., pimenta q.b., alho bem socado q.b., salsa bem picada, cebola bem picada….

Mistura-se tudo e com esta papa esfrega-se muito bem o cabrito (que deve estar pendurado conforme indicamos acima), por dentro e por fora, repete-se este banho por 3 ou 4 vezes. No dia seguinte, tira-se do sítio e coloca-se numa travessa, e limpa-se o cabrito com um pano para lhe tirar alguma cebola e restantes, do molho que em geral fica por dentro.

Num pouco de água de cozer carnes (que abaixo indicamos para fazer o arroz), misturamos uma carteirinha de açafrão e barra-se o cabrito, muito bem barrado e espetam-se bocados de presunto e tiras de toucinho e vai ao forno.

 

Calda para o arroz

Cozemos galinha caseira, um bom pedaço de presunto (não muito gordo) e carne de vaca. Para 2 kg de arroz são 4 litros de calda e põe-se na calda uma saquinha de açafrão, um ramo de salsa e umas rodas de cebola. Põe-se o arroz no alguidar, com a calda bem quente a cozer no forno, com o cabrito por cima do alguidar assente numas varas de loureiro.

Visitem Monção e provem... esta é uma das receitas que não dá para "copiar"

 

Créditos: 

Fonte: https://pecadosgula.blogspot.com/2014/04/foda-moncao.html

Foto: https://ominho.pt/este-e-o-mes-da-foda-a-moncao/

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Calendário

Junho 2022

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.