Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem Vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

29.01.21

Serra do Porto de Urso, Monte Real, Leiria @ Lendas de Portugal - A morte do urso

Miluem

Thumb001-750x410.jpg

Igreja da Serra do Porto de Urso

 

A morte do urso

 

 

Estanciavam em Monte Real o rei D. Dinis e sua mulher a rainha Santa Isabel, talvez em tratamento das águas sulfuras que já ali havia e tão grande fama têm hoje. O Rei entretinha seus ócios percorrendo os campos matagosos em exercício venatórios.

 

Um dia D. Dinis saiu cedo e só, montando o seu fogoso cavalo, em busca de caça grossa.

 

Correu, correu, e, já longe, surgiu-lhe ao caminho um corpulento urso que, rápido e musculoso, derruba o Rei agarrando-o pela cintura e caindo-lhe em cima.

 

Nesta situação difícil, em que não podia mover-se, o Rei lembrou-se dos milagres que se atribuíam a S. Luís, Bispo de Tolosa, e ainda parente da Rainha Santa Isabel, sua mulher, e invoca a sua protecção.

 

De pronto aparece S. Luís que diz ao Rei para matar o urso com o punhal que tinha à cinta.

 

O Rei assim fez enterrando a lâmina no grosso corpo do pesado animal, que caiu, redondo, no chão, libertando D. Dinis da posição em que o tinha.

 

Rápido, o Rei levantou-se e montou no seu cavalo, correndo célere em direcção ao Paço onde estava a Rainha.

 

No caminho, porém, encontrou um lavrador e, parando, perguntou-lhe de onde era, ao que o bom do homem não sabendo a quem falava, respondeu:

 

     "Eu sou daquela aldeia, aqui da serra, onde fazem o comer para el-rei a quem Deus dê má sorte."

 

Estranhando tais desejos perguntou-lhe D. Dinis que lhe tinha feito el-rei para lhe desejar tanto mal, ao que o lavrador lhe respondeu:

 

     "Sempre vos digo, escudeiro, pois me pareceis homem de bem, que o oficial do Rei, encarregado do comer, me tomou à força uma vaca, três carneiros e quatro galinhas, sem nada pagar, dizendo que era para el-rei, que é Deus da terra, nem pagou coisa alguma que tomou na aldeia."

 

D. Dinis ao ouvir tais acusações convidou o lavrador a acompanhá-lo, o que ele fez convencido de que se tratava de um escudeiro.

 

Chegados a Monte Real o rei mandou pagar todas as despesas feitas com as gentes da terra e castigou severamente o oficial que tomara os gados e géneros do povo, sem pagar, para que servisse de exemplo aos outros oficiais.

 

O urso foi mandado passear pelas ruas de Monte Real, ao mesmo tempo que o milagre se espalhava por toda a região e se tornava conhecido o local da morte do urso por Serra de Porto do Urso.

 


(in Anais do Município de Leiria, João Cabral)

 

153089779398c6cc83743k2257.jpg

As instalações são em Serra do Porto de Urso

 

29.01.21

Haja paciência

Miluem

Hoje de manhã, num programa de rádio, o tema era covid, as vacinas, a vacinação de políticos e francamente não sei se mais alguma coisa.

O programa tinha participação dos ouvintes que manifestavam a sua opiniao sobre o assunto.

Numa das intervenções lá vêm à baila os partidos: .... o sr. tal (o participante anterior) ... deve ser ser do partido tal ... precisa de limpar os ouvidos ...

 

Caros concidadãos,

O Covid-19, declara que não tem o nome que tem por escolha própria.

Declara ainda que:

Não tem raça, credo nem partido político.

Não é esquisito com o hospedeiro, serve qualquer um que esteja "à mão de semear".

Está em permanente evolução para não deixar ninguem de fora.

 

 

Para quem tem saúde e está farto de estar em casa sem fazer nada, tenho uma sugestão.

Em vez de andar a desobedecer à Lei e a fazer figuras tristes a fugir à Polícia e a esconder-se em condutas de água, em sótãos e casas de banho.

Que tal contactar a Junta de Freguesia para saber que Associações estão a prestar assistência gratuíta às pessoas que não podem sair de casa e oferecer-se como voluntário?