Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem Vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes, gosto de os partilhar por imagens e ou palavras.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

18.04.20

Passô, Vila Verde @ Lendas de Portugal - Lenda da Senhora que passou

Miluem

Foto: Wikipédia

Lenda da Senhora que passou

 

Uma jovem acompanhada do seu pai viajava pela estrada fora. Assim que encontraram um rochedo que fazia boa sombra, o pai e a filha Joana pararam para descansar.


Joana também tinha muita sede, mas ali não havia água e a que levavam consigo já tinha acabado.


Decidiu, então, procurar um riacho. Quando encontrou um os seus olhos iluminaram-se de alegria. Bebeu toda a água que lhe apeteceu e também se refrescou. Mas, de repente, uma bela voz masculina disse-lhe muito baixinho:


— Por vós, transformar-me-ia num rio, se necessário fosse!


A jovem, muito assustada, levantou-se. Olhou em volta e disse:


—Ia jurar que ouvi uma voz de homem… No entanto, não está aqui ninguém…


E voltou a ouvir aquela linda voz:


— Enganai-vos… Também eu estou aqui e bem perto de vós! Olhai para baixo, para a minha água.


— Estarei louca… (disse a jovem) ou um riacho pode falar como um homem?


— Não só pode falar como também amar. Sim…sou eu o riacho que vos fala.


Mas, Joana continuou um pouco assustada e o riacho explicou:


—Qualquer riacho como eu, quando é descoberto pela primeira vez e a pessoa que o descobre é uma donzela, pode falar… ouvir… e até amar! Para isso basta que os vossos lábios toquem na minha água e me digam baixinho: amor!


A donzela, apesar de desconfiada, experimentou o que o riacho tinha dito.


De repente, aparece, muito preocupado, o pai dela, pensando que ela se tinha perdido.


A jovem não contou nada do que tinha acontecido a seu pai. E lado a lado continuaram a sua viagem, mas um ruído estranho perseguia-os.


Quando caiu a noite, os viajantes procuraram um lugar para dormir.

 

Mas, a Joana desejava tanto saber se o riacho tinha cumprido a sua promessa e se viera atrás dela até ali.

 

Aquele ruído não poderia ser outra coisa… Com muito cuidado para não acordar seu pai, saiu e foi procurar o riacho.


Qual não foi o seu espanto ao ver que o riacho era agora um belo rio.


Contudo, a donzela continuou curiosa e questionou o rio:


—Tendes só voz? Não tendes figura?


O rio perguntou-lhe:


—Gostaríeis de me ver?


—Ai! Gostaria tanto!


Então, o rio realizou o desejo da sua amada:


—Aqui estou!


Foi então que surgiu o pai da jovem muito zangado:


—Joana! Atraiçoaste-me! Foste ter com um homem!


—Senhor meu pai… eu explico-lhe.


Mas ele nem sequer a quis ouvir:


—Não quero explicações! Vamos! Já não terás descanso até ao final da viagem.


O rio feito homem ficou ali a observar a linda donzela que se afastava.


Diz-se que, no dia seguinte, muita gente ouviu uma voz estranha vinda dos lados do rio e que perguntava com ansiedade:


- A senhora passou por aqui?...

 

- Respondei-me, por favor! Passou por aqui? Passou?...

Paisagem Geral.jpg


Esta pergunta, mil vezes repetida e ouvida por alguns que já não são deste mundo, deu o nome àquelas terras, ficando a chamar-se Passô.

 

Igreja Paroquial.jpg

Cruzeiro de Santa Ana.jpg

 

E o rio que a banha, tem o nome de rio Homem!

 

http://www.cm-vilaverde.pt/web/cultura/tradicoes