Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas que eu gosto! E as outras...

Este é o meu espaço, nele partilho as minhas fotos amadoras, as coisas que aprendi e vou aprendendo.

As coisas que eu gosto! E as outras...

Este é o meu espaço, nele partilho as minhas fotos amadoras, as coisas que aprendi e vou aprendendo.

12.02.20

Vila Velha de Ródão @ Lendas de Portugal - A lenda do feto real

Versão de Vila Velha de Ródão

Miluem

Fotos: https://jb.utad.pt/especie/Osmunda_regalis

Centro de Interpretação e de Acolhimento do Jardim Botânico - Univ. de Trás-os-Montes e Alto Douro

 

A lenda do feto real

 

Dizem os mais velhos que a flor do feto real só abre na meia noite da noite de S. João.

 

Então aparece uma voz a quem a colher, por trás, pelas costas, que pergunta à pessoa o que deseja, pode ser habilidade ou riqueza.

 

Source: MOURA, José Carlos Duarte Contos, Mitos e Lendas da Beira Coimbra, A Mar Arte, 1996 , p.65
Place of collection: Vila Velha De Ródão, VILA VELHA DE RÓDÃO, CASTELO BRANCO

Narrative / When: 20 Century, 90s / Belief: Unsure / Uncommitted

Fonte: CEAO - Centro de Estudos Ataíde Oliveira

 

12.02.20

Proença-a-Nova @ Lendas de Portugal - A flôr do feto real

Versão de Proença-a-Nova

Miluem

A flôr do feto real

Fotos: https://jb.utad.pt/especie/Osmunda_regalis

Centro de Interpretação e de Acolhimento do Jardim Botânico - Univ. de Trás-os-Montes e Alto Douro



Zé Carpinteiro queria saber tudo e, para isso, foi armar um altar num vale onde estava um feto real, porque se dizia que, quem colhesse a flor do feto real, à meia-noite, na noite de S. João, não teria mais dificuldades na vida.

 

Apareceu-lhe o diabo que lhe perguntou o que queria.

 

Zé respondeu-lhe que queria saber tudo.

 

O diabo deu um estoiro e disse:

 

           “Apanha!”

 

E desapareceu.

 

Zé carpinteiro, desde esse momento, perdeu o gosto e o cheiro.

 

Source: VILHENA, M. Assunção Gentes da Beira Baixa Lisbon, Colibri, 1995 , p.97
Place of collection: PROENÇA-A-NOVA, CASTELO BRANCO
Informant: Alberto Almeida (M), 76 y.o., PROENÇA-A-NOVA (CASTELO BRANCO),
Narrative / When: 20 Century, 90s / Belief: Unsure / Uncommitted

Fonte: CEAO - Centro de Estudos Ataíde Oliveira