Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas que eu gosto! E as outras...

Este é o meu espaço, nele partilho as minhas fotos amadoras, as coisas que aprendi e vou aprendendo.

As coisas que eu gosto! E as outras...

Este é o meu espaço, nele partilho as minhas fotos amadoras, as coisas que aprendi e vou aprendendo.

17
Nov19

Maceira, Leiria @ Lendas de Portugal - Lenda de Nossa Senhora da Maceira

Miluem

maceira

 

Lenda de Nossa Senhora da Maceira

 

De tempos recuados terá nascido a ‘Lenda de Nossa Senhora da Maceira’, romance em quadras simples e belas, impregnado de mística religiosa e de maravilhoso popular, muito comuns no Cancioneiro Popular Português.

 

Note-se a temática muito ao gosto do Povo, com personagens que encontramos repetidamente na história religiosa popular:

 

Nossa Senhora, crianças pastoras e elementos da Natureza.

 

Ao subir daquele ribeiro
que descai na Fonte Fria
uma pastora mocinha
com seu pai, além, vivia.


O rebanho ia pastar
mal o dia se rompia;
e à hora do sol-posto
o seu gado recolhia.


Ao voltar ela para casa
à tardinha desse dia,
no regaço do avental
maçãs frescas escondia.


Nem maçãs, nem outra fruta
nesse tempo ali havia:
era tudo mata agreste
ao redor donde vivia.


- «Que maçãs são essas, filha,
que ninguém ora as teria?»
-«A Senhora é que m’ as deu,
e outras mais, se eu as queria…


Ela vem todas as tardes
mesmo ao pé da Fonte Fria:
fala e reza ali comigo,
é a minha companhia».


- «Minha filha, um tal milagre
Nem por sombra acontecia!
Não será obra do demo
que a tua alma turbaria?»


Estava o pai embaraçado
com aquilo qu’ ele ouvia;
e ali mesmo fez sentido
de ir lá ver o que seria.


Foi-se pôr, zeloso que era,
à sucapa, de vigia;
e, daquilo que observou,
viu que a filha não mentia.


Viu a imagem da Senhora,
que de branco se vestia,
a estender a mão p’rà filha
com maçãs que l’ oferecia.


Via o pai a santa imagem,
mas ouvi-la, nã n’ ouvia;
ora a filha, inocentinha,
a Senhora em carne via.


- «Venham ver este milagre,
venham todos à porfia;
apareceu além na Fonte
a Senhora Santa Maria!


‘Stendeu a mão à ‘nha filha,
maçãs traz, maçãs confia:
é a Senhora da Maceira
que nos pede primazia!»


Ajuntou-se então o povo
e no alto um nicho erguia;
foi buscar a santa imagem
e, lá dentro, a metia.


Mas a Senhora, saudosa,
para a Fonte se fugia,
a falar à pastorinha
e a fazer-le companhia.


Já tornavam a buscá-la,
assubindo a rampa esguia,
já tornava Ela para a Fonte
e lá estava ao outro dia.


Torna o Povo a juntar-se,
tendo à frente a fidalguia;
e alevanta-l’ uma ermida
onde o nicho então havia.


Em luzida procissão
lá vão pôr a imagem pia:
a Senhora, ao ver tal fé,
quis a nova moradia.


Como prova do milagre
lá ficou a Fonte Fria;
e a Senhora da Maceira
deu o nome à freguesia!

 

Fonte: http://freguesiademaceira.pt

 

17
Nov19

Por acaso conhece a Leirosa e a sua praia e gentes?

Miluem

 

Quando se fala em Leirosa muitos associam o nome ao cheiro pouco agradável, que chega à EN109.

 

 

A Leirosa fica antes da Praia da Costa de Lavos e da Gala em direcção à Figueira da Foz.

 

 

O cheiro é provocado pelo fumo que sai permanentemente das chaminés de uma fábrica de papel.

 

 

A fábrica trouxe trabalho para as gentes da Leirosa e arredores, mas mudou para sempre uma terra de pescadores, onde se continua a pescar da forma tradicional, a Arte Xávega.

 

 

De Verão é uma praia muito frequentada, tem um areal a perder de vista, mas eu gosto mais de fazer visitas quando há pouca gente.

 

 

A Leirosa (à semelhança da Praia da Vieira de Leiria, do Pedrogão, da Figueira da Foz e de outras pela Costa fora) foram a zona de entrada do Furacão Leslie a 13 de Outubro de 2018, as zonas do Pinhal do Rei e de pinhal quase até à Leirosa já tinham sido devastadas em outubro de 2017 por um incêndio monstruoso.

 

Vê-se que a destruição foi imensa, ainda há casas para reconstruir na frente de praia.

 

 

No dia em que lá fui, um grupo de jovens voluntários tinha andado a plantar novas árvores dentro da localidade.

 

 

Falei com uma senhora que me disse: (Texto de memória)

 

- A minha Terra era linda e alegre. A fábrica não era nem metade do que está agora. (da praia perto da Igreja vê-se a fabrica ao longe)


Quando veio o furacão pensei que morríamos todos, nunca vi nada assim na minha vida, nem as pessoas antigas tinham visto, todos pensámos ser o fim do mundo.

 

Se o mar não estivesse mais calmo do que está hoje, tínhamos morrido todos.

 

Ficou tudo destruído, o parque de merendas, tudo...