Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As coisas de que eu gosto! e as outras...

Bem-vind' ao meu espaço! Sou uma colectora de momentos e saberes.

As coisas de que eu gosto! e as outras...

27.10.19

««Tradições »» Merendeiras ou Broinhas dos Santos (receita 6) - Broas de Limão

Miluem

Broas-de-Limão.jpg

 

Broas de Limão

 

 

Estes bolos, tão deliciosos e simples de fazer, são ótimos para acompanhar um chá e para dar um sabor diferente nesta altura do ano em que há inúmeras receitas de broas doces.

 

Ingredientes:

 

    125 g de manteiga à temperatura ambiente

    250 g de açúcar amarelo

    3 ovos

    500 g de farinha para bolos

    raspa de 2 limões

    sumo de 1 limão

 

 

Confeção:

 

Ligue o forno a 190º C.

 

Forre um tabuleiro com papel vegetal e reserve.

 

Misture a manteiga, o açúcar e 2 ovos, de forma a que os ingredientes fiquem bem ligados.

 

Acrescente a farinha, a raspa e o sumo de limão e amasse.

 

Tape e deixe a massa repousar durante 10 minutos.

 

Decorrido o tempo de repouso, trabalhe novamente a massa e, com as mãos untadas, forme pequenas broas.

 

Disponha as broas no tabuleiro à medida que as tende e pincele a superfície com o ovo batido.

 

Leve ao forno cerca de 15 minutos ou até ficarem douradas e firmes. Estando frias, reserve as broas num recipiente hermético, caso não sejam para consumir de imediato.

 

http://www.docesregionais.com

 

Nota: Não são broinhas tão tradicionais, mas para quem não aprecia especiarias e frutos secos, são uma excelente opcção.

 

27.10.19

««Tradições »» Merendeiras ou Broinhas dos Santos (receita 5) - Merendeiras dos Santos, de Leiria

Miluem

Merendeiras-dos-Santos-Leiria.jpg

 

Merendeiras dos Santos, de Leiria

 

As merendeiras são doces típicos dos Santos que expressam a sabedoria de uma tradição ainda bem enraizada em Portugal. O resultado são uns bolos deliciosos, doces, aromáticos, remetendo-nos para as recordações da nossa infância… Esta receita, típica da região de Leiria, é uma das muitas variantes regionais das merendeiras.

 

Apresentamo-la com os detalhes da receita tradicional, tal como as nossas avós faziam (incluindo o sinal da cruz, para que a levedura da massa corresse bem e esta ficasse boa para tender). Poderá seguir a tradição ou simplesmente ficar a conhecê-la, porque antigamente eram rituais que eram sempre cumpridos aquando da confeção destes doces ou até do pão caseiro.

 

Além de serem doces tradicionais do dia de todos os Santos, as merendeiras são doces muito versáteis, podendo ser comidos em qualquer altura do ano. Podem ser saboreadas simples ou com frutos secos, a acompanhar uma chávena de chá, de café ou somente como uma guloseima, a qualquer altura do dia.

 

Podem ser congeladas e mantidas no congelador durante meses. Tendem a endurecer ao fim de três dias, mas mesmo assim são deliciosamente boas, torradas e saboreadas simples ou barradas com um pouco de manteiga, doce ou marmelada.

 

 

Ingredientes:

    1 colher (sopa) de bicarbonato de soda

    1 colher (sopa) de canela

    1 kg farinha de trigo

    1 pitada de sal

    2 colheres (sopa) de erva-doce

    250 ml de azeite

    300 g de açúcar

    300 g de açúcar amarelo

    4 ovos + q.b. p/ pincelar os bolos

    50 g de fermento biológico

    frutos secos a gosto

    leite q.b. p/ diluir o fermento

    raspa de 2 limões

 

Confeção:

Dilua o fermento em leite morno e envolva em 250 g de farinha.

Deixe levedar 1 a 2 horas (dependendo da temperatura ambiente), em lugar reservado.

Num alguidar de barro, bata os ovos com o sal e o açúcar, juntando depois o azeite morno e a raspa dos limões.

Adicione à massa o fermento já levedado e bata bem.

À parte, misture a farinha restante com a soda e as especiarias. Junte gradualmente este preparado à massa, amassando sempre. Por fim, envolva os frutos secos.

Polvilhe a massa com farinha, faça o sinal da Cruz e tape com uns cobertores. Se estiver muito frio, coloque o alguidar num local ameno (junto da lareira, do aquecedor ou envolta em mantas).

Entretanto, enquanto os bolos levedam, acenda o forno a lenha. Caso tenha somente um forno a gás ou elétrico, ligue-o a 200º C antes de começar a tender os bolos.

Tenda os bolinhos e coloque-os no forno com uma pá enfarinhada ou (numa versão mais moderna) em tabuleiros também polvilhados.

Pincele as merendeiras com ovo batido e polvilhe com açúcar branco.

Leve ao forno a cozer cerca de 20 a 30 minutos (seja forno a lenha ou elétrico).

 

 

http://www.docesregionais.com

27.10.19

Ditos e Ditados Populares @ CXXIII

Miluem

IMG_20191016_215730.jpg

IMG_20191016_220050.jpg

IMG_20191016_221244.jpg

 

500 provérbios portugueses antigos - Educação moral, mentalidade e linguagem - de Jean Lauand

Estudo e recolha com base no Livro de provérbios de Antonio Delicado

Na Biblioteca Municipal Mário de Andrade (São Paulo-Brasil), encontra-se uma raridade: um exemplar original do livro do lecenciado prior Antonio Delicado, Adagios portuguezes reduzidos a lugares communs, Lisboa, Officina de Domingos Lopes Rosa, 1651.

 

27.10.19

Sopa á Italiana

Miluem

sopa-01.jpeg

 

 

Sopa á Italiana

 

Para se fazer sopa á Italiana cozaõ-se dous arrateis de carneiro e meio arrátel de toucinho em huma panella com canada e meia de agua, meio quartilho de vinho, hum golpe de vinagre, cheiros e cebolas;

 

Estas cebolas haõ de ser cravejadas com cravo, e canella inteira, e como estiver cozido tempera-se com todos os adubos, e punha-se a ferver: depois tira-se fóra o toucinho, e o carneiro do solte, que fique o caldo limpo, e naõ ficando mais que em tres quartilhos;

 

Deitem-lhe huma quarta de manteiga; e quantidade de pimenta, ponha-se a ferver, e como estiver fervido o caldo, deitem-lhe dentro dous bollos de açucar e manteiga em bocadinhos, e ferva até que engrosse, mexendo-se sempre deitem-lhe meia dúzia de gemas de ovos batidas, com quantidade de limaõ e canella;

 

Como estiver bem grosso, lancem-no em hum prato, ponhaõ-lhe o carneiro por cima, o qual estará sempre quente; armado com fatias de limaõ e com canella, mande-se á meza.

 

 

Receita recolhida do Livro:

Arte de Cozinhar - Dividida em Quatro Partes

Author: Domingos Rodrigues, Mestre da Cozinha de Sua Magestade

Impresso em Lisboa na Offic. da viúva de Lino da Silva Godinho em 1?21

Com Licença da Comissão de Censura